sexta-feira, 30 de junho de 2017

Chegar a casa ou à casa



Lágrimas temos nós ao ver Patrício chegar à casa, com acento grave indicador da crase. A crase é a junção da preposição a com o artigo feminio a/as. Se Patrício chegasse à (preposição a + artigo a) casa também sairia da (de + a) casa. Mas todos concordamos que é muito mais usual sairmos de casa, certo? Então, também chegamos a casa, sem crase.

A excessão é se estivermos nos referindo a algumas casa conhecida, como a casa do BBB. Essa casa já é de conhecimento público, e até quem não assiste sabe que um bando de indivíduos se tranca numa casa por semanas a fio. Assim, se Bambam voltar à casa, todos sabem a que casa estamos nos referindo, e a crase passa a fazer sentido.

Uma outra situação com crase é quando nos referimos a uma casa específica, como Trump chegando à Casa Branca.


Correto: Eu chego a casa, sem lenço, sem documento e sem crase. 


Variações corretas:
  • Melania chegou à Casa Branca
  • Pedro chegou a casa
  • Maria chegou à casa de Pedro
  • Juan chega hoje à Casa Rosada

Vale notar que casa, assim como terra, são exceções à regra. Chegamos da igreja e vamos à igreja, chegamos do clube e vamos ao clube, mas chegamos a casa e chegamos a terra, se estivéssemos a navegar pelo mar.

quarta-feira, 21 de junho de 2017

Dar às caras



A crase é a junção da preposição a com o artigo feminino a/as. Para haver crase, é necessário que a frase tenha tanto a preposição quanto o artigo. No contexto do título da matéria, quem  dá, dá alguma coisa, e não a alguma coisa. Assim, Bibi perigosa deveria dar as caras, sem acento grave indicador da crase, e não às caras, como aparece na matéria.

Para tirar a prova, troque a palavra feminina "caras" por uma masculina, como "sinal". Bibi dá o sinal da cruz ou dá ao sinal da cruz? É claro que dá o sinal da cruz. Dessa forma, ela também deu as caras, sem o acento grave indicador da crase.

Há uma situação onde dar as caras  é seguido de preposição. Se a Bibi fosse uma moça no mínimo desprovida de senso de perigo, ela poderia ter dado aos caras em incêndio criminoso. Mas aqui também não teríamos a crase, pois o artigo utilizado seria o masculino.

Na maioria das vezes, porém, dá-se alguma coisa a alguém. Assim, Bibi poderia dar a bolsa às amigas. A crase, no caso, seria aplicada a quem receberia o objeto (as amigas), e não ao objeto (a bolsa).

Correto: Dar as caras, sem crase


domingo, 11 de junho de 2017

A toda a equipe


grato à toda equipe com crase?

O treinador Spallretti ficou, segundo a matéria acima,  grato à toda a equipe romana, e nós ficaríamos gratos se o texto não tivesse o acento grave indicador da crase. O técnico pode ser grato à equipe, ao time, à torcida, aos dirigentes, à sua mulher, à mulher do dono do time, às suas filhas, às amigas da filha, às sobrinhas do dono do time, à chinchila de estimação da mulher do dono do time ou a quem quer que seja, mas nunca à toda a equipe, com crase.

A crase é a junção da preposição a com o artigo feminino a/as. Para podermos usar a crase aqui, teria de fazer sentido ser grato a (pronome) a (artigo)  toda a equipe. Pronomes indefinidos como "toda" eliminam a possibilidade / necessidade de utilizarmos o artigo, já ocupam o seu papel.

Para tirar a prova, troque equipe (feminino) por time (masculino). O técnico ficou grato ao todo o time ou a todo o time? A todo o time, certo? Assim como não há artigo masculino junto à preposição a em "a todo o time", não há artigo feminino nem crase em "a toda a equipe".

Correto:a toda a equipe, sem crase


sábado, 10 de junho de 2017

Sujeito à Aprovação


Credito sujeito à aprovação

Crédito sujeito à aprovação, e texto sujeito a revisão! Como o o texto não se refere a uma aprovação específica, não se aplica o acento grave indicador da crase.

Se, por outro lado, o texto fizer referência ao tipo de aprovação, coloque a crase, sem medo.

Exemplos:

  • Sujeito à aprovação do gerente
  • Sujeito à aprovação do Serasa
Outras variações
  • Sujeito a multa / sujeito à multa prevista no código de defesa ao consumidor
  • Sujeito a revisão / sujeito à revisão do diretor

Correto: sujeito a aprovação, sem crase

quinta-feira, 8 de junho de 2017

A partir de



O time de marketing dessa concessionária precisa dar uma lida no nosso blog antes de fazer a próxima promoção da loja. Ano passado foi a oferta do novo ix35 2017, e este ano a promoção do New Elantra, sempre à partir de algum valor, com acento grave indicativo da crase.

Não se usa crase nestes casos. A explicação é simples: não se usa crase antes de verbos.

Por sorte, no caso do carro, se for adesivado, basta tirar a crase :-).


Correto: a partir de R$ 79.990, sem crase


Variações corretas:
  • A partir de amanhã, deixarei de fumar
  • A partir de julho, farei regime

quarta-feira, 7 de junho de 2017

Ir a Julgamento


Seja você indo a julgamento ou a AGU pondo fim ao julgamento da correção da poupança, não usamos acento grave indicador da crase nestes casos.

Crase é a junção da preposição a com o artigo feminino a/as.  Julgamento é um substantivo masculino (o julgamento). Logo, nas situações onde fizer sentido usar artigo, será o artigo o o utilizado, e a AGU porá fim ao julgamento sobre correção da poupança -  jamais à julgamento. Neste caso faz sentido usar o artigo, pois o texto se refere a um julgamento específico. Qual? O da poupança.

Correto: 

  • Ir a julgamento
  • Vou a julgamento
  • Ir a leilão
  • Ir a fundo
  • Foi a pique
  • Fui a algum lugar
  • Ir a pé
De malas prontas para ir a Marte? Marte é um planeta (até ser eventualmente rebaixado, como plutão). Vamos a algum lugar. Aonde? A Marte. Ao planeta Marte. Vamos a Marte ou ao planeta Marte, mas nunca à Marte. 





terça-feira, 6 de junho de 2017

Vale à pena





Vale a pena ou à pena, com crase, pararmos todos de consumir produtos da JBS, como pergunta esta matéria
Como uma medida cívica sensata, e caso o leitor não seja funcionário ou parente de funcionário da JBS, sim, valeria a pena, mas sem acento grave que indica a crase. 

A crase é a junção da preposição a com o artigo feminino a ou as. Na expressão acima, não há a preposição, só o artigo. Faça o teste, trocando pena por um substantivo masculino, como esforço. O que parece mais correto, "vale o esforço" ou "vale ao esforço"? Sem dúvida a primeira opção, sem a preposição a. Sendo assim, se não há a preposição no esforço, também não há em pena. 


Correto: vale a pena, sem crase


domingo, 4 de junho de 2017

A caminho


A atualização está à caminho e com crase errada

Esta veio da última atualização do Windows 10 da Microsoft, avisando que a atualização para Criadores está à caminho, com  acento grave indicador da crase. Caminho é uma palavra masculina. Se fossemos usar algum artigo, seria o artigo masculino o, e a atualização estaria ao caminho, que, cá entre nós, não faz o menor sentido.

Por via de regra, não se usa crase em locuções adverbiais com palavras masculinas, como no exemplo acima.


Correto: a atualização está a caminho, sem crase


Variações corretas
  • Ele está a caminho do trabalho
  • Estávamos a caminho

quarta-feira, 24 de maio de 2017

Agradecemos a preferência


Papel de pão com agradecemos à preferência

A padaria acima agradece à preferência. Com crase. E com erro. Afinal, quem agradece, agradece alguma coisa a alguém. Qual coisa? A preferência. Agradecemos a preferência. Sem acento grave indicador da crase.

Mas, como escrevemos acima,  podemos agradecer a preferência a alguém, como às mulheres do bairro, neste caso com crase em as mulheres. Afinal, agradecemos alguma coisa (a preferência) a alguém (as mulheres), ou seja, a + as mulheres. Logo, agradecemos a preferência às mulheres do bairro.


Este e este site apontam "agradecer a preferência" como correto. Já este outro afirma categoricamente que o certo é agradecer pela preferência. Deixamos essa decisão para vocês. Não tendo a crase, sua foto não aparecerá neste blog :-).

Obrigado ao leitor Plínio pelo envio da foto!

Correto: agradecemos a preferência / agradecemos pela preferência

domingo, 14 de maio de 2017

À todas as mães



A matéria acima faz uma homenagem à todas as mães no dia das mães com acento grave indicativo da crase. Não importa a data, como vimos em feliz natal a todos ou boa páscoa, não se usa crase nesta situação.

A crase é a junção da preposição a com o artigo feminino a/as. Prestamos uma homenagem  à (preposição a + artigo a) todas as mães, tem então, equivocadamente, dois artigos femininos, a e as. Seria o mesmo que escrever "João foi ao o médico", homenagem às as mães, ou homenagem aos todos os pais do mundo.

Seguindo essa linha de raciocínio, é correto escrever-se "Parabéns às mamães" ou "homenagem às mamães". Quem presta homenagem, presta homenagem a alguém. A quem? As mães. Prestamos homenagem a (as mães), ou seja, às mães.

Desejamos a todas vocês um excelente dia das mães!!!


Correto: homenagem a todas as mães, sem crase

quinta-feira, 11 de maio de 2017

Curva a direita



Curva a direita, sem acento grave indicador da crase, só se esse fosse o nome da curva, como a tristemente famosa  "curva Tamburello". Em locuções adverbiais femininas, como à esquerda, à mão, à beça, ás escuras, utiliza-se a crase.

Vale lembrar que a crase é a junção da preposição a com o artigo feminino a. É preciso que, na frase, faça sentido utilizar-se os dois, preposição e artigo, para que esta possa ser aplicada. Assim, um teste rápido para testarmos se a crase pode ser utilizada, é trocarmos a palavra feminina que sucede o artigo a por uma masculina. Se o artigo o fizer sentido, formando a palavra ao, também faz sentido utilizarmos a crase (a+a) no feminino. Por exemplo, e por mais improvável que seja, e se a curva fosse no meio? Você escreveria "curva a meio" ou "curva ao (a+o) meio"? A segunda parece correta, certo?


Correto: curva à direita


Variações corretas: saída / guinada / giro/ rumo / alinhar texto / vire à direita

Curva a esquerda



Como vimos no post anterior, curva à direita, o acento grave indicador da crase deve ser aplicado em locuções adverbiais femininas. Assim, curva à esquerda, como na placa acima, deveria receber a crase. O mesmo vale para:
  • vire à esquerda
  • saída à esquerda
  • zero à esquerda
  • guinada à esquerda
  • giro à esquerda
  • rumo à esquerda
  • alinhar texto à esquerda

Correto: curva à esquerda


Curiosidade Gramatical
Usando uma gigantesca dose de criatividade, dá para criar situações onde a expressão "Curva a esquerda" estaria correta. Vem comigo.



Manoel foi ao veterinário levar sua cobra de duas cabeças, a Filomena, para um check-up. Ela andava quietinha, sem comer há muito tempo. O veterinário examina o ofídio e decide aplicar-lhe uma injeção na cabeça esquerda. Para isso, seria necessário curvar essa cabeça para baixo, para aplicar a injeção no ângulo correto. 

- Manoel, curva a cabeça da Filomena para baixo para eu aplicar-lhe uma injeção. 
- Qual cabeça devo curvar? 
- Curva a esquerda. 

BINGO!!!!


sábado, 29 de abril de 2017

Voltar a normalidade em meio à greve


Aeroporto volta à normalidade na greve - crase


O aeroporto volta a alguma situação em meio à greve. Que situação? A situação de normalidade. Assim, o aeroporto volta a (a normalidade), ou seja, à normalidade, uma vez que a crase é a junção da preposição a com o artigo feminino a/as.

Para ter certeza, troque o substantivo feminino normalidade por um substantivo masculino, como o caos. Se a frase tiver "ao" (a+o), também deverá ter "à" (a+a). O que soa melhor, aeroporto volta a caos ou volta ao caos? Volta ao caos, certo? Assim, volta à normalidade é o correto.

Já o acento grave indicador da crase em "em meio à greve" está correto. A greve do título não é uma greve qualquer, é a greve que estamos vivenciando neste momento (segundo a matéria). Especificamos a greve. Em meio a quê? Esta Greve. Em meio a (a esta greve), ou seja, em meio à (a+a) greve.

Placar final: 1x1. Um acento grave indicativo da crase aplicado corretamente, outro faltando.

Correto: aeroporto volta à normalidade em meio à greve, com 2 crases


Pelo mesmo motivo descrito acima, o título da matéria abaixo poderia levar o acento grave indicador da crase. Aderir a qual greve? A geral. Aderir a + a greve geral, ou seja, à greve geral.

Aderir à greve geral - crase


quinta-feira, 27 de abril de 2017

Ir a leilão


Ir a leilão sem crase

O estádio alugado pelo Flamengo jamais poderia ir à leilão, com acento grave indicativo da crase.  A crase é a junção da preposição a com o artigo feminino a. Sendo leilão um substantivo masculino, se a frase tivesse algum artigo, seria o masculino (o leilão). Como não faz sentido escrever "estádio alugado pode ir ao leilão", faz menos sentido ainda escrever "ir à (preposição a + artigo a) leilão".

Correto: ir a leilão

Nota: "Estádio alugado pelo Flamengo poderá ser leiloado" pode a muitos ser uma forma mais "fluida" de passar a mensagem, mas neste blog estamos preocupados com a crase, apenas.

domingo, 23 de abril de 2017

Dirigir-se a ou à?


Dirigir-se à fila com crase

Quem se dirige, dirige-se a algum lugar. No caso acima, a que lugar você deve se dirigir? O lugar é (a fila de espera). Assim, você deve se dirigir a + (a fila de espera), ou seja, à fila de espera, com acento grave indicador da crase, uma vez que a crase é a junção da preposição a com o artigo feminino a.

Bahia, aqui vou eu!!!

Correto: diriga-se à fila de espera

Variações corretas:
  • Dirigir-se à portaria / à fila / à sala de espera / às escadas / à porta / à polícia federal / à junta de serviço militar / à recepção / à secretaria / à cidade / à unidade (todas femininas) 
  • Dirigir-se ao guichê / ao estádio / ao balcão (todas masculinas)



sexta-feira, 21 de abril de 2017

Comparecer as consultas


Comparecer a consultas tem crase

Quem comparece, comparece a algum lugar, ao invés de comparecer algum lugar. Concordam? Assim, comparecer (a) + (as) consultas deve levar o acento grave indicador da crase, uma vez que a crase é a junção da preposição "a" com o artigo feminino "a" ou "as". Assim, os pacientes devem comparecer às consultas, com crase. 

Também é correto escrever-se "comparecer a consultas", uma vez que o artigo feminino "as" é opcional na frase acima.  


Correto: Comparecer às consultas agendadas, com crase

Também é correto escrever-se: 
  • comparecer às entrevistas marcadas (Quais entrevistas? As marcadas)
  • comparecer à sala de audiências (Qual sala? A de audiências)
  • comparecer ao endereço informado (Qual endereço? O informado)



domingo, 9 de abril de 2017

Concorra a ou Concorra à prêmios


Concorrer a prêmios não tem crase


Concorra a dezenas, centenas, milhares ou milhões de pelúcias, reais, carros, motos, celulares, bolinhas de gude ou qualquer que seja o prêmio, mas sem acento grave indicativo da crase, como aparece na imagem acima.

A crase é a união da preposição a com o artigo feminino a/as. Concorrer, neste caso, exige a preposição a, mas na frase não faz sentido o artigo feminino a, logo não há crase. Num exercício de criatividade gramatical, estaria até correto escrever-se "às milhares...",  visto que são milhares de pelúcias, no plural, e com artigo "as".

Para os bons observadores, o post acima também escorregou na crase na data de validade da promoção - não há crase em "de 15/12 a 15/1" .

Correto: 

  • concorra a milhares de pelúcias, sem crase.
  • concorra a prêmios
  • concorra a viagens à Itália
  • concorra a pelúcias
  • concorra a vagas de manobrista
  • concorra a centenas de ingressos


Nestes casos, o acento grave indicativo da crase estaria corretamente empregado:
  • Concorra à melhor viagem da sua vida: concorra a + (a melhor)  = à melhor viagem
  • Concorra às sandálias mais bonitas que você já viu: concorra "a" + (as sandálias) = às sandálias
  • Concorrer à vaga de porteiro, médico, analista: concorrer a  + (a vaga) = à vaga

110 a 220 Volts


Crase entre números




Talvez na China, onde esse produto foi produzido, a expressão "110 a 220 Volts" receba o acento grave indicativo da crase entre números. Em terras tupiniquins, porém, isso não acontece. Ou melhor, não deveria acontecer.

O acento grave indicativo da crase é a junção da preposição "a" com o artigo "a". Entre números, seja em Volts, Watts, Amperes, litros, gramas ou qualquer outra medida, aplica-se a crase crase se antes do primeiro número houver a ocorrência do artigo "a". No caso acima, a voltagem do produto deverá ser "de" (e não "da") 110 Volts a ( e não "à") 220 Volts.

Correto: 110V a 220V, sem crase

  • 10 a 50 litros
  • 5 a 10 Amperes
  • 60 km/h a 80 km/h
  • 30 a 50 metros de profundidade

Bebê a bordo ou à bordo?


Bebê a bordo



Seja o bebê Paulo, Maria, Isabela, Lucas, Carolina ou Alicia, como na foto acima, não se aplica o acento grave indicativo da crase em Bebê a Bordo, ou qualquer que seja o nome de seu rebento. "A bordo" é uma  locução prepositiva com uma palavra masculina - bordo - no núcleo.


Para quem é dessa época, graças a Deus a Globo escreveu o nome de sua novela "Bebê a bordo", de 1988, com acento grave indicativo da crase.

Novela Bebê a bordo sem crase



A frente ou à frente?


Estacionar a frente sem crase

Estacionar a frente, sem crase, só se seu carro fosse fisicamente separado em 2 partes, a da frente e a de trás. A parte da frente você estacionaria à esquerda do fast food, enquanto a parte de trás seguiria pelo Drive Thru. 

Como não deve ser esse o caso (esperamos), o correto é o placa acima levar o acento grave indicativo da crase, já que se trata de  uma locução adverbial de lugar feminina. 

Outro erro comum:

  • Cruzamento a frente


Cruzamento perigoso à frente


Correto: estacione à frente, com crase
Correto: cruzamento à frente, com crase

Veja este post similar sobre obras à frente para mais informações.

domingo, 2 de abril de 2017

Acesso as lojas


Acesso as lojas do Shopping sem crase

Acesso as lojas, sem acento grave indicativo da crase? Not! Essa placa estava no Market Place, conhecido Shopping Center de São Paulo. O acesso leva a algum lugar, e não algum lugar. A que lugar? A lojas. Ou às lojas, já que a crase é a junção da preposição a com o artigo feminino a/as (a+as). 

Troque a palavra lojas por um substantivo masculino, como restaurantes. Você escreveria "acesso aos restaurantes"  ou "acesso os restaurantes"? Acesso aos restaurantes, correto? Dessa forma, também deve-se escrever "acesso às lojas".


Correto: 
  • acesso a lojas (a qualquer loja)
  • acesso às lojas (às lojas do Shopping)
  • acesso a campos de futebol (qualquer campo de futebol)
  • acesso aos campos de futebol (os campos do nosso clube)
  • acesso a informações (qualquer informação)
  • acesso às informações (do imposto de renda, por exemplo)
Outros exemplos:
  • acesso à área comum, à justiça do trabalho, à agência 4545, à conta corrente, à praia
  • acesso aos sistemas, ao canal de negócios, aos documentos do advogado

Na verdade, existe uma situação (improvável, diga-se de passagem) onde a frase acima estaria correta, mas que não se aplica na placa do Shopping. Imagine o seguinte diálogo de João e Maria, que trabalha no Shopping: 

- Maria, o que você faz todas as manhãs quando chega ao Shopping? 
- Acesso as lojas!