quarta-feira, 24 de maio de 2017

Agradecemos a preferência


Papel de pão com agradecemos à preferência

A padaria acima agradece à preferência. Com crase. E com erro. Afinal, quem agradece, agradece alguma coisa a alguém. Qual coisa? A preferência. Agradecemos a preferência. Sem acento grave indicador da crase.

Mas, como escrevemos acima,  podemos agradecer a preferência a alguém, como às mulheres do bairro, neste caso com crase em as mulheres. Afinal, agradecemos alguma coisa (a preferência) a alguém (as mulheres), ou seja, a + as mulheres. Logo, agradecemos a preferência às mulheres do bairro.


Este e este site apontam "agradecer a preferência" como correto. Já este outro afirma categoricamente que o certo é agradecer pela preferência. Deixamos essa decisão para vocês. Não tendo a crase, sua foto não aparecerá neste blog :-).

Obrigado ao leitor Plínio pelo envio da foto!

Correto: Agradecemos a preferência / agradecemos pela preferência

domingo, 14 de maio de 2017

À todas as mães



A matéria acima faz uma homenagem à todas as mães no dia das mães com acento grave indicativo da crase. Não importa a data, como vimos em feliz natal a todos ou boa páscoa, não se usa crase nesta situação.

A crase é a junção da preposição a com o artigo feminino a/as. Prestamos uma homenagem  à (preposição a + artigo a) todas as mães, tem então, equivocadamente, dois artigos femininos, a e as. Seria o mesmo que escrever "João foi ao o médico", homenagem às as mães, ou homenagem aos todos os pais do mundo.

Seguindo essa linha de raciocínio, é correto escrever-se "Parabéns às mamães" ou "homenagem às mamães". Quem presta homenagem, presta homenagem a alguém. A quem? As mães. Prestamos homenagem a (as mães), ou seja, às mães.

Desejamos a todas vocês um excelente dia das mães!!!


Correto: Homenagem a todas as mães, sem crase

quinta-feira, 11 de maio de 2017

Curva a direita



Curva a direita, sem acento grave indicador da crase, só se esse fosse o nome da curva, como a tristemente famosa  "curva Tamburello". Em locuções adverbiais femininas, como à esquerda, à mão, à beça, ás escuras, utiliza-se a crase.

Vale lembrar que a crase é a junção da preposição a com o artigo feminino a. É preciso que, na frase, faça sentido utilizar-se os dois, preposição e artigo, para que esta possa ser aplicada. Assim, um teste rápido para testarmos se a crase pode ser utilizada, é trocarmos a palavra feminina que sucede o artigo a por uma masculina. Se o artigo o fizer sentido, formando a palavra ao, também faz sentido utilizarmos a crase (a+a) no feminino. Por exemplo, e por mais improvável que seja, e se a curva fosse no meio? Você escreveria "curva a meio" ou "curva ao (a+o) meio"? A segunda parece correta, certo?

Correto: Curva à direita

Variações corretas: saída / guinada / giro/ rumo / alinhar texto / vire à direita

Curva a esquerda



Como vimos no post anterior, curva à direita, o acento grave indicador da crase deve ser aplicado em locuções adverbiais femininas. Assim, curva à esquerda, como na placa acima, deveria receber a crase. O mesmo vale para:
  • vire à esquerda
  • saída à esquerda
  • zero à esquerda
  • guinada à esquerda
  • giro à esquerda
  • rumo à esquerda
  • alinhar texto à esquerda

Correto: Curva à esquerda

Curiosidade Gramatical
Usando uma gigantesca dose de criatividade, dá para criar situações onde a expressão "Curva a esquerda" estaria correta. Vem comigo.



Manoel foi ao veterinário levar sua cobra de duas cabeças, a Filomena, para um check-up. Ela andava quietinha, sem comer há muito tempo. O veterinário examina o ofídio e decide aplicar-lhe uma injeção na cabeça esquerda. Para isso, seria necessário curvar essa cabeça para baixo, para aplicar a injeção no ângulo correto. 

- Manoel, curva a cabeça da Filomena para baixo para eu aplicar-lhe uma injeção. 
- Qual cabeça devo curvar? 
- Curva a esquerda. 

BINGO!!!!


sábado, 29 de abril de 2017

Voltar a normalidade em meio à greve


Aeroporto volta à normalidade na greve - crase


O aeroporto volta a alguma situação em meio à greve. Que situação? A situação de normalidade. Assim, o aeroporto volta a (a normalidade), ou seja, à normalidade, uma vez que a crase é a junção da preposição a com o artigo feminino a/as.

Para ter certeza, troque o substantivo feminino normalidade por um substantivo masculino, como o caos. Se a frase tiver "ao" (a+o), também deverá ter "à" (a+a). O que soa melhor, aeroporto volta a caos ou volta ao caos? Volta ao caos, certo? Assim, volta à normalidade é o correto.

Já o acento grave indicador da crase em "em meio à greve" está correto. A greve do título não é uma greve qualquer, é a greve que estamos vivenciando neste momento (segundo a matéria). Especificamos a greve. Em meio a quê? Esta Greve. Em meio a (a esta greve), ou seja, em meio à (a+a) greve.

Placar final: 1x1. Um acento grave indicativo da crase aplicado corretamente, outro faltando.

Correto: Aeroporto volta à normalidade em meio à greve, com 2 crases

Pelo mesmo motivo descrito acima, o título da matéria abaixo poderia levar o acento grave indicador da crase. Aderir a qual greve? A geral. Aderir a + a greve geral, ou seja, à greve geral.

Aderir à greve geral - crase


quinta-feira, 27 de abril de 2017

Ir a leilão


Ir a leilão sem crase

O estádio alugado pelo Flamengo jamais poderia ir à leilão, com acento grave indicativo da crase.  A crase é a junção da preposição a com o artigo feminino a. Sendo leilão um substantivo masculino, se a frase tivesse algum artigo, seria o masculino (o leilão). Como não faz sentido escrever "estádio alugado pode ir ao leilão", faz menos sentido ainda escrever "ir à (preposição a + artigo a) leilão".

Correto: Ir a leilão

Nota: "Estádio alugado pelo Flamengo poderá ser leiloado" pode a muitos ser uma forma mais "fluida" de passar a mensagem, mas neste blog estamos preocupados com a crase, apenas.

domingo, 23 de abril de 2017

Dirigir-se a ou à?


Dirigir-se à fila com crase

Quem se dirige, dirige-se a algum lugar. No caso acima, a que lugar você deve se dirigir? O lugar é (a fila de espera). Assim, você deve se dirigir a + (a fila de espera), ou seja, à fila de espera, com acento grave indicador da crase, uma vez que a crase é a junção da preposição a com o artigo feminino a.

Bahia, aqui vou eu!!!

Correto: Diriga-se à fila de espera

Variações corretas:
  • Dirigir-se à portaria / à fila / à sala de espera / às escadas / à porta / à polícia federal / à junta de serviço militar / à recepção / à secretaria / à cidade / à unidade (todas femininas) 
  • Dirigir-se ao guichê / ao estádio / ao balcão (todas masculinas)